Untitled Document
Noticia - NOTA OFICIAL ABR - Associação Brasileira do Segmento de Reforma de Pneus - Data: 23/05/2014 - Fonte: Fonte: ABR - Associação Brasileira do Segmento de Reforma de Pneus

Em face desta situação, Associação Brasileira do Segmento de Reforma de Pneus (ABR) vem a público apontar esclarecimentos sobre a matéria jornalística, conforme razões que seguem:

1. A REFORMA DE PNEUS é procedimento ambiental de reutilização como matéria prima de carcaça de pneus usados, largamente praticado e aceito em todos os países do mundo.

2. Recentes estudos demostram que no processo de reforma de pneus, são deixados de emitir na atmosfera cerca de 1.630.000.000 de metros cúbicos de CO2.

3. No Brasil, o setor gera uma economia de petróleo de 600 milhões de litros/ano.

4. Além disso, o mesmo setor, em nível nacional, gera riqueza aos cofres públicos no valor de aproximadamente um bilhão de Arrecadação tributária/Ano.

5. A reforma de pneus no Brasil é procedimento industrial totalmente legal e regulamentado consoante às portarias do Inmetro - Portaria Nº 252 de 16/10/2006 Aprova o Regulamento de Avaliação da Conformidade (RAC) do Serviço de Reforma de Pneus destinados a Automóveis, Camionetas, Caminhonetes e seus Rebocados. Já a portaria Inmetro - Portaria Nº 227 de 21/09/2006 aprova o Regulamento Técnico (RTQ) para reforma de pneus destinados a automóveis, camionetas, caminhonetes e seus rebocados.

6. Ademais, registra-se que em 19 de novembro de 2010 o MDIC e o INMETRO publicaram a Portaria nº 444, que determina requisitos para a reforma de pneus de automóveis e veículos de carga visando a segurança dos pneus reformados.

7. A REFORMA DE PNEUS é uma técnica de recondicionamento de pneus usados, cuja carcaça oferece condições aptas a reforma, que consiste na aplicação de uma nova banda de rodagem, permitindo a sua reutilização como pneu novo;

8. A REFORMA de pneus realizada em consonância com os procedimentos técnicos constantes das normas legais acima referidas garante níveis de segurança ao usuário idênticos aos dos pneus novos; 

As técnicas de REFORMA DE PNEUS passa pelos seguintes processos para reutilização da carcaça do pneu usado.

RECAPAGEM = Processo pelo qual um pneu é reformado pela substituição de sua banda de rodagem.

RECAUCHUTAGEM = Processo pelo qual um pneu é reformado pela substituição de sua banda de rodagem e dos seus ombros.

REMOLDAGEM= Processo pelo qual um pneu é reformado pela substituição de sua banda de rodagem, dos seus ombros e de toda superfície de seus flancos. Este processo também é conhecido como recauchutagem de talão a talão.

9. Na REFORMA DE PNEUS é obrigatória a aposição da marca e a identificação do estabelecimento reformador e outros dados técnicos conforme as portarias citadas, bem como o Símbolo do INMETRO.

10. A ABR, que congrega mais de 1.300 reformadores de pneus em todo o Brasil, que empregam mais de 200 mil trabalhadores, e reformam mais de 18 milhões de pneus a cada ano, evitando que 500 mil toneladas resíduos fossem depositadas no ambiente por ano, tem a responsabilidade de contrapor a informação passada na referida reportagem, reiterando que os PNEUS REFORMADOS são efetivamente mais baratos, mas nunca menos seguros que os pneus novos.

11. A ABR alerta ao público consumidor para que não adquira PNEUS REFORMADOS sem a indicação do respectivo reformador gravada na lateral do pneu – indicando a empresa credenciada no INMETRO - em consonância com as Portarias Oficias já publicadas para o fim de evitar acidentes decorrentes da má reforma no pneu.

12. Apenas para confirmar a existência de segurança nos pneus adequadamente, destaca-se que, desde 1993, nos Estados Unidos da América, é obrigatória por Decreto a utilização de pneus reformados em todos os veículos do governo; que desde 2002, na Itália, é obrigatória a utilização de pneus reformados em pelo menos 20% da frota do governo.

13. Assim, demonstra-se que de fato existem esforços necessários para que os pneus reformados tragam de fato segurança aos seus consumidores, o que se prova com todos os estudos e avanços tecnológicos do segmento.

14. Desta forma, não se está indo contra o livre Direito de Informar e de se Expressar do Repórter/ancora Chico Pinheiro, mas sim, a fim de evitar maiores transtornos à imagem de empresas sérias que investem nas pesquisas e melhoria da qualidade de pneus reformados, uma vez que os pneus adequadamente reformados são tecnicamente seguros.

A DIREÇÃO
ABR - Associação Brasileira do Segmento de Reforma de Pneus
abr@abr.org.br
secretaria@abr.org.br
www.abr.org.br

Recapagem Lodi | 2009 - Todos os Direitos Reservados ® (66) 3421-1000